SANTA CATARINA REDUZ EM 40,5% A TAXA DE HOMICÍDIOS POR 100 MIL HABITANTES

Compartilhe!

Um dos pontos ressaltados mostra que, entre os anos de 2017 a 2022, Santa Catarina teve redução significativa de 40,5% na taxa de homicídios por 100 mil habitantes

Santa Catarina novamente é destaque nacional entre os estados brasileiros na segurança pública. Desta vez, o Atlas da Violência 2024, que traz números relativos a 2022, coloca SC com as menores taxas de homicídios do país, além da redução da quantidade desses crimes e com cidades ranqueadas entre as de menores índices. O Atlas foi divulgado na terça-feira, 18, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Um dos pontos ressaltados mostra que, entre os anos de 2017 a 2022, Santa Catarina teve redução significativa de 40,5% na taxa de homicídios por 100 mil habitantes. Em 2017, a taxa catarinense foi de 15,3 homicídios, enquanto em 2022 a taxa de SC foi de 9,1 homicídios.

O Brasil registrou 46.409 homicídios em 2022, uma taxa de 21,7 por 100 mil habitantes.  Em 2022, a Bahia teve a maior taxa de homicídios por 100 mil habitantes (45,1), seguida de Amazonas (42,5) e Amapá (40,5). As três menores taxas no ano vieram de São Paulo (6,8), Santa Catarina (9,1) e Distrito Federal (11,4), conforme o Atlas da Violência 2024.

O estudo reforça o panorama de Santa Catarina no contexto nacional no que tange aos números registrados pelo estado. Para o Governo de SC e a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), os dados demonstram sobretudo a excelência dos trabalhos integrados prestados na área pelas forças de Segurança Pública: a Polícia Militar, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros Militar e a Polícia Científica de Santa Catarina.

O secretário adjunto, que responde pela Secretaria da Segurança Pública, Flávio Graff, exalta o trabalho das forças de Segurança e as diretrizes do governo catarinense na área.

Na publicação, o Atlas da Violência 2024 analisa também o que chama de homicídios ocultos, ou seja, os óbitos classificados no SIM/MS (Sistema de Informações sobre Mortalidade) como mortes violentas com causa indeterminada (MVCIs), mas que considera que seriam homicídios. Nesta condição, segundo o estudo, muda significativamente os indicadores de algumas Unidades da Federação em 2022. Santa Catarina, contudo, fica com a menor taxa de homicídios do Brasil, de 9,7, seguido pelo Distrito Federal, com 11,7, e de São Paulo, com taxa de 12 homicídios estimados por 100 mil habitantes.

Queda na morte de jovens

Santa Catarina também se destacou em relação à redução de homicídios de jovens (15 a 29 anos) por 100 mil habitantes. Entre os anos de 2017 a 2022, o estado registrou queda de 56,3% na taxa de homicídios de jovens (15 a 29 anos) por 100 mil habitantes.

Segundo o Atlas, as menores taxas de letalidade de jovens em 2022 foram de São Paulo (10,8), Santa Catarina (13,3) e Distrito Federal (19,3). Já os maiores indicadores pertenceram à Bahia (117,7), Amapá (90,2) e Amazonas (86,9).

Mais notícias

Ao todo, foram três acidentes com seis mortos e cinco …

Operação da polícia civil resultou em prisão de três envolvidos Chapecó/SC …

Abrir bate-papo
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?