GOVERNO DO ESTADO LANÇA PROGRAMA DE APOIO AOS GAÚCHO COM ÊNFASE NA INSERÇÃO NO MERCADO DE TRABALHO

Compartilhe!

Será feita uma capacitação para os técnicos dos municípios voltada à inserção dos gaúchos na plataforma Emprego Já

O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Estado da Assistência Social, Mulher e Família (SAS), lançou nesta terça-feira, 18 de junho, um programa de apoio aos refugiados climáticos que vieram do Rio Grande do Sul, o Resposta SC+. Nessa etapa a ênfase é na inserção no mercado de trabalho por meio de uma parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc).

Será feita uma capacitação para os técnicos dos municípios voltada à inserção dos gaúchos na plataforma Emprego Já. O público alvo são os municípios, especialmente da macrorregião Sul de Santa Catarina que recebeu o maior número de famílias.

Nós, da Secretaria do Estado da Assistência Social, Mulher e Família, vamos auxiliar os municípios no atendimento e acompanhamento pela Assistência Social e a Fiesc fará o encaminhamento dessas pessoas para o mercado de trabalho. Um trabalho conjunto e muito importante para apoiar nossos vizinhos gaúchos, que sofreram tanto com o desastre climático no Rio Grande do Sul, para que possam recomeçar aqui em Santa Catarina”, disse a secretária da SAS, Maria Helena Zimmermann.

O Resposta SC+ é uma iniciativa que reflete o desdobramento das ações da SAS em apoio aos migrantes do Rio Grande do Sul. A ideia é que o migrante que acessar os Centros de Referência de Assistência Social (Cras), preencham um formulário e, em caso de necessidade, já sejam encaminhados ao mercado de trabalho por meio de um sistema integrado com a Fiesc. Para isso, os técnicos dos Cras, e de outros equipamentos de Assistência Social que atendam esse público, serão capacitados.

Desde maio as equipes da SAS se mobilizaram para prestar auxílio aos gaúchos que vieram para Santa Catarina. Foram realizados o envio de um formulário on-line para todos os municípios de Santa Catarina com o objetivo de mapear as necessidades das regiões, em especial, as que fazem fronteira com o Rio Grande do Sul; além de visitas presenciais nessas regiões.

Arte: Gabriela Nicolini/SAS

Mais notícias

Somente no período de três anos e meio já foram …

Confira os detalhes    Está disponível no site da Universidade do Estado …

Abrir bate-papo
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?