CAOGRO da polícia civil apresenta números dos crimes contra o agronegócio em 2024

Compartilhe!

Maiores incidências são registradas em Chapecó com 11,9%, Lages com 11,3% e São Miguel do Oeste com 8,9%

Chapecó/SC, 07 de maio de 2024 – A Polícia Civil de Santa Catarina, por meio do Centro de Apoio Operacional de Combate aos Crimes Contra o Agronegócio (CAOAGRO), apresentou nesta terça-feira (07/05) os números relativos aos crimes contra o agronegócio em 2024.

Neste ano, o CAOAGRO já recebeu 327 Boletins de Ocorrência relacionados aos crimes contra o agronegócio no Estado, envolvendo 140 Municípios pertencentes a todas as 31 Delegacias Regionais de Polícia. No comparativo com 2023, verificou-se o aumento de 3,5% no número de ocorrências recebidas, resultado direto da ampliação e disseminação dos canais de denúncias da Polícia Civil, como a DELEAGRO Virtual e o DISQUE DENÚNCIA AGRO.

O crime de furto de bovinos (abigeato) representou 28,4% de todos os Boletins de Ocorrências que foram comunicados ao CAOAGRO no ano de 2024. Ao total, foram furtados 273 bovinos, caracterizando um aumento de 13,7% no registro de abigeatos em comparação com o primeiro quadrimestre de 2023.

As Delegacias Regionais de Polícia que mais registraram ocorrências contra o agronegócio em 2024 foram Chapecó com 11,9%, Lages com 11,3% e São Miguel do Oeste com 8,9%.

Os pontos focais do CAOAGRO criados em abril de 2023 estão sendo muito importantes para aprimorar a repressão qualificada em todas as regiões do Estado.

Além de mapear as ocorrências contra o agro e fornecer suporte às unidades nas investigações, o CAOAGRO realizou operações voltadas à preservação do status sanitário catarinense. Nesse período, a Polícia Civil flagrou crimes ambientais e contra as relações de consumo; interditou abatedouros clandestinos; identificou a falsificação de selos de inspeção; recuperou animais e maquinários subtraídos; vistoriou propriedades rurais; apreendeu agrotóxicos ilegais; efetuou o manejo de javalis; garantiu a segurança dos profissionais sanitários, além da participação em diversas feiras agropecuárias e palestras para difusão de informações.

Para o coordenador do CAOAGRO, Delegado de Polícia Fernando Callfass, os trabalhos desenvolvidos estão comprovando que a Polícia Civil está no caminho certo. Com os números e as estatísticas sempre atualizadas está sendo possível trazer estratégias mais assertivas no combate aos crimes contra o agronegócio em Santa Catarina.

O Delegado-Geral da Polícia Civil, Dr. Ulisses Gabriel, ressalta que o combate aos crimes contra o agronegócio está sendo cada vez mais intensificado no Estado. O agro é a principal atividade econômica catarinense e está tendo toda a proteção da Polícia Civil.

Santa Catarina está ampliando a presença da polícia no campo. Esse trabalho de inteligência já mapeou os locais em que as investigações serão reforçadas. Agora é questão de tempo até termos esses bandidos pagando pelos crimes que praticaram contra os nossos produtores, contra as famílias catarinenses que vivem do agronegócio”, afirma o governador Jorginho Mello.

Mais notícias

Ao todo, foram três acidentes com seis mortos e cinco …

Operação da polícia civil resultou em prisão de três envolvidos Chapecó/SC …

Abrir bate-papo
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?